NFJ#307 oferecida por Science Pulse ūüĆļ Por que o jornalismo precisa investir em "pensamento de produto"

A cobertura do assassinato de Beto Freitas | Jornalismo pós-pandemia: mais oportunidades, menos empregos | Como precificar newsletters | Ferramentas favoritas de Alberto Cairo

Share

Buenas, moçada!

Moreno aqui.

Tudo em ordem por aí? Por aqui, vamos tocando.

Antes de come√ßarmos, queria dizer que O NATAL J√Ā CHEGOU NO SCIENCE PULSE! Se liguem: o que voc√™s achariam de ganhar um Amazon Echo Dot?

Seria lindo, hein? Pois voc√™s podem ter essa chance. Basta dar uma ajudinha ao Science Pulse. E n√£o √© grana, n√£o. O Pulse t√° fazendo uma primeira rodada de feedbacks at√© o in√≠cio de dezembro. Deem a opini√£o de voc√™s sobre a ferramenta e ajude a equipe do Pulse a melhor√°-la, tornando o projeto mais √ļtil. Ao participar da pesquisa, voc√™s podem concorrer a um smart speaker da Amazon! S√£o de 12 a 15 perguntas, a maioria de m√ļltipla escolha. Responder √© rapidinho, tipo uns 4 minutos.

Clique aqui para responder a pesquisa

Respondentes da pesquisa que se qualificarem serão sorteados, em vídeo ao vivo, para ganhar um Amazon Echo Dot. Para participar do sorteio, deixe seu nome, e-mail e cidade/Estado ao responder ao questionário. O sorteio vai rolar no início de dezembro. Fiquem ligados nas redes do Pulse para saber o dia exato e o link da transmissão.

Voc√™s conhecem o Pulse. √Č um projeto do ICFJ Knight Fellow S√©rgio Spagnuolo, em colabora√ß√£o com Volt Data Lab e apoio do International Center for Journalists (ICFJ) e da Ag√™ncia Bori. O social listening do Pulse nos ajuda a conhecer e conversar com cientistas e a melhorar o nosso entendimento sobre a ci√™ncia e, consequentemente, a nossa cobertura - especialmente sobre a Covid-19. Deem uma olhada l√°.

Ok. Agora, vamos nessa.

A NFJ#307 tem texto meu e da Lívia, curadoria e ambos e edição final minha.


ūüĆļ Dois links do Observat√≥rio da Imprensa sobre a repercuss√£o do assassinato de Beto Freitas. Aqui, Fabr√≠cio Cesar de Oliveira critica a cobertura da CNN Brasil durante as manifesta√ß√Ķes em uma unidade do Carrefour, em S√£o Paulo. No texto, Oliveira reflete sobre a desumaniza√ß√£o de pessoas negras e sobre a masculinidade negra: "Vidros n√£o sangram. Vidas negras sim. Essa troca simb√≥lica de lugar do objeto pela vida humana √© a mais radical das viol√™ncias: a desumaniza√ß√£o." J√° neste outro texto, Carlos Wagner chama a aten√ß√£o para a falta de cobertura do mercado das empresas privadas de seguran√ßa. "O que acontece no setor de seguran√ßa privada precisa voltar a fazer parte da nossa pauta de not√≠cias di√°rias", escreveu o rep√≥rter. Sobre o tema, o TIB fez esta mat√©ria em 2018 sobre empresas de seguran√ßa no Rio. Falando em TIB, Leandro Demori, editor-executivo do site, dedicou uma live para comentar a cobertura da imprensa sobre a morte de Beto. Demori ressaltou a √™nfase que o JN deu, em sua cobertura, ao fato de o crime ter sido motivado por quest√Ķes raciais. Ele tamb√©m analisa algumas capas de jornais. O podcast Infiltrados no Cast dedicou um epis√≥dio para demonstrar onde est√° o racismo no assassinato de Beto. Sobre podcasts, vejam esta lista feita por Tha√≠s Cavalcante de programas feitos nas favelas e periferias. Indo adiante: o Portal Geled√©s fez uma linha do tempo dos epis√≥dios racistas do Carrefour. Leiam tamb√©m esta entrevista de Muniz Sodr√© para a G√™nero e N√ļmero. "Voc√™ come√ßa a largar esse preconceito quando se sensibilizar para essa dura realidade de que o outro existe, e n√£o √© voc√™. A sa√≠da √© a educa√ß√£o sensibilizadora. Est√° fora do ju√≠zo antropol√≥gico, da argumenta√ß√£o, do discurso racional. √Č afeto, sentimento. E s√≥ o sentimento pode agir no racismo‚ÄĚ, afirma. Pra fechar o t√≥pico, um projeto que lista racistas e escravagistas homenageados em est√°tuas no Brasil inteiro.


ūüĆļ Estudo realizado pelo LAUT, INCT.DD e pelo laborat√≥rio de pesquisa forense digital do Atlantic Council mostrou que o Brasil √© o √ļnico pa√≠s do mundo onde continuam a circular com frequ√™ncia not√≠cias falsas sobre cloroquina, ivermectina e azitromicina como curas para a Covid-19, que j√° foram desmentidas por diversos estudos cient√≠ficos. Segundo repercutiu a Folha, o levantamento tamb√©m identificou que, ao contr√°rio da maioria dos pa√≠ses, apenas no Brasil, na √ćndia e nos EUA as disputas pol√≠ticas internas s√£o o principal motor para a desinforma√ß√£o sobre a pandemia. Seguimos falando de desinforma√ß√£o. O Twitter anunciou que vai alertar os usu√°rios que derem like em um tu√≠te que tenha informa√ß√Ķes falsas. E de acordo com o NYTimes, funcion√°rios e executivos do Facebook est√£o lutando para reduzir a desinforma√ß√£o e o discurso de √≥dio sem prejudicar os resultados financeiros. √Č um equil√≠brio entre civilidade e crescimento, j√° que a empresa do nosso amigo Mark lucra com qualquer conte√ļdo que viraliza, seja ele verdadeiro ou n√£o. Este artigo da Scientific American argumenta, inclusive, que a sobrecarga de informa√ß√Ķes ajuda a espalhar not√≠cias falsas, e as empresas de plataformas sabem disso. No WPost, Margaret Sullivan analisa que o sistema de desinforma√ß√£o que Trump desencadeou vai durar mais que ele. Para conter isso, ela recomenda que a imprensa deve tomar tr√™s atitudes: ser mais ousada e direta do que nunca ao reportar, evitando falsas equival√™ncias; ter uma postura clara em assuntos-chave (ser pr√≥-verdade, pr√≥-voto, antirracista e pr√≥-democracia); e envolver-se muito mais na educa√ß√£o midi√°tica.


ūüĆļ Diante das incertezas geradas pela pandemia, est√° ainda mais dif√≠cil para os jornalistas encontrarem apostas seguras para sua pr√≥pria sobreviv√™ncia. Este √≥timo texto do Axios afirma que, embora haja mais oportunidades de fazer jornalismo em uma variedade maior de m√≠dias - podcasts, streaming, newsletters - h√° pouca certeza sobre que tipo de emprego ainda existir√° em cinco anos e que tipo de empresa ter√° os meios para criar novos postos de trabalho e produtos. Em pesquisa para o Reuters Institute, Rachael Jolley investigou como o jornalismo local est√° resistindo √† tempestade do coronav√≠rus. Em conversa com ve√≠culos do Reino Unido e de outros pa√≠ses, ela mostra que jornais tiveram audi√™ncia recorde, pedidos crescentes de entrega em domic√≠lio e leitores que compraram assinaturas para idosos. Apesar disso, as vendas globais de jornais impressos ca√≠ram em quase todos os locais, e uma grande fatia da publicidade local desapareceu com o fechamento de lojas e restaurantes. No Observat√≥rio da Imprensa, Carlos Castilho reflete sobre o desafio da imprensa brasileira para cobrir a segunda onda da Covid-19 frente a uma popula√ß√£o cansada de not√≠cias sobre o assunto, e que tenta dissimular a sensa√ß√£o de inseguran√ßa diante de uma doen√ßa ainda sem cura. Nesta conjuntura, diz Castilho, o papel do jornalismo, como intermedi√°rio no fluxo noticioso, passa a exigir de profissionais e executivos uma reavalia√ß√£o das estrat√©gias editoriais adotadas at√© agora. Pra fechar o bloco, dicas para fazer um podcast investigativo na pandemia.


ūüĆļ O ‚Äúpensamento de produto‚ÄĚ (product thinking) pode salvar o jornalismo? Segundo esta s√©rie do Knight Lab, a resposta √© sim. Em um dos sete textos (vale a pena mergulhar no conte√ļdo, que est√° riqu√≠ssimo), Rich Gordon elenca raz√Ķes pelas quais as organiza√ß√Ķes de not√≠cias precisam construir uma cultura baseada em produto. Entre elas: jornalistas est√£o aprendendo a aceitar que publica√ß√Ķes, sites e aplicativos s√£o, na verdade, produtos; j√° existem metodologias comprovadas para o desenvolvimento bem-sucedido de produtos; e novas oportunidades de carreira centradas em produto est√£o surgindo. No Nieman Lab, Nicole Childers mostra que o argumento moral para mais diversidade nas reda√ß√Ķes √© tamb√©m um argumento de neg√≥cios. Tr√™s jornalistas mulheres da Nieman Foundation criaram o Diversifying Journalism, banco de dados baseado em crowdsourcing de especialistas negros em diversas √°reas. O Nieman Lab repercutiu a cria√ß√£o do Reload, canal digital para jovens, fruto de parceria entre dez organiza√ß√Ķes jornal√≠sticas independentes do Brasil (leiam a #NFJ295 pra saber todos os detalhes sobre a iniciativa). O Membership Guide, lan√ßado em setembro, est√° sendo atualizado, deem uma olhada no que vem por a√≠. Para quem pensa em investir em newsletters, vale ler essas dicas sobre como precificar este tipo de produto. Falando em newsletters, leiam este texto da Wired sobre o Substack, ferramenta que est√° se mostrando uma alternativa rent√°vel para jornalistas, ao mesmo tempo em que pode prejudicar o neg√≥cio das organiza√ß√Ķes de not√≠cias. E no site da WAN-IFRA, 10 perguntas que publishers devem se fazer antes de lan√ßar um servi√ßo de assinaturas.


ūüĆļ Vamos de an√°lises sobre o jornalismo e seu futuro? No site do GJOL, Carla Beraldo analisa por que muitas pessoas evitam as not√≠cias em redes digitais, a partir do estudo de Javier Serrano-Puche sobre jornalismo construtivo. Percep√ß√£o de que a constante exposi√ß√£o ao fluxo de not√≠cias impacta negativamente suas vidas e desconfian√ßa da veracidade das informa√ß√Ķes est√£o entre as causas. Esta outra pesquisa da Solutions Journalism Network com TVs locais nos EUA encontrou benef√≠cios para os telespectadores e emissoras que adotaram uma abordagem de jornalismo de solu√ß√Ķes. Este texto do Nieman Lab traz um √≥timo resumo da pesquisa do Reuters Institute sobre podcasts de not√≠cias (falamos sobre ela na semana passada). √ďtima leitura para entender o sucesso do formato mundo afora. No Journalism.co.uk, Jacob Granger reflete sobre ciberseguran√ßa de jornalistas a partir do caso de um rep√≥rter do Financial Times. Autentica√ß√£o em duas etapas, senhas exclusivas e atualiza√ß√£o constante de softwares s√£o algumas medidas de prote√ß√£o digital. Charlie Beckett enumera 10 coisas que aprendeu sobre intelig√™ncia artificial e jornalismo em 2020. ‚ÄúA desigualdade entre organiza√ß√Ķes jornal√≠sticas √© muito maior do que eu achava‚ÄĚ, diz ele.


ūüĆļ Organizado por Beth Saad, o livro Caminhos da Comunica√ß√£o: Tend√™ncias e Reflex√Ķes sobre o Digital quer nos ajudar a pensar no impacto da digitaliza√ß√£o na comunica√ß√£o. | Uma hora de conversa de Mark Deuze com Henry Jenkins. | As ferramentas favoritas de Alberto Cairo. | No Novo em Folha, informa√ß√Ķes sobre bolsa de fotografia da Funda√ß√£o Magnum. | No Online Journalism Blog, Paul Bradshaw repercute o projeto Cruza Grafos, da Abraji em parceria com o Brasil.IO e Google News Initiative. | No portal Catarinas, informa√ß√Ķes sobre o lan√ßamento da Rede de Jornalistas e Comunicadoras com vis√£o de G√™nero e Ra√ßa. | Pedro Borges, do Alma Preta, √© um dos vencedores do Pr√™mio Jabuti na categoria ensaio. | Shirlei Alves conversou com o portal Catarinas sobre a repercuss√£o da cobertura do caso Mari Ferrer e os ataques sofridos ap√≥s a publica√ß√£o da reportagem que popularizou a express√£o "estupro culposo". | A rep√≥rter Patr√≠cia Campos Mello vai receber uma condecora√ß√£o do governo franc√™s. | A Abraji lan√ßou o podcast Jornalismo sem Tr√©gua. O primeiro epis√≥dio conta a hist√≥ria do assassinato de Tim Lopes. | A Artigo19 lan√ßou ontem a oitava edi√ß√£o do relat√≥rio sobre viola√ß√Ķes √† liberdade de express√£o no Brasil. Foram 38 casos de graves. Baixe o relat√≥rio aqui. | Rog√©rio Christofoletti reuniu algumas capas de jornais latino-americanos com homenagens a Maradona.


Pra fecharmos e mergulharmos de cabeça na sexta-feira, dois links por minha conta. Uma entrevista com Kasparov sobre sua participação no Gambito da Rainha. E uma lista de apps para esconder aqueles nudes no seu telefone. OBG DND.

Bom final de semana e até sexta que vem!

Moreno Osório e Lívia Vieira


Nosso agradecimento de <3 vai para:

Adri Brum, Adriana Martorano Vieira, Alciane Baccin, Ana Claudia Gruszynski, Anderson Meneses, Andr√© Caramante, Andr√© Roca, Andr√© Schr√∂der, Andrei Rossetto, Ariane Camilo Pinheiro Alves, B√°rbara Pereira Lib√≥rio, Beatriz de Arruda, Bernardete Melo de Cruz, Bibiana Garcez, Bibiana Os√≥rio, Boanerges Balbino Lopes Filho, Caio Cesar Giannini Oliviera, Carolina Oms, Casemiro Alves, Cristiane Lindemann, Davi Souza Monteiro de Barros, Diego Escosteguy, Diego Freitas Furtado, Diego Queijo, Edimilson do Amaral Donini, Eliane Vieira, Emilene Lopes, Estelita Hass Carazzai, Fabiana Moraes, F√™Cris Vasconcellos, Felipe Branco Cruz, Felipe Seligman, Filipe Techera, Flavio Dutra, Gabriela Favre, Giuliander Carpes, Giulliana Bianconi, Guilherme Nagamine, Jana√≠na Kalsing, Jo√£o Vicente Ribas, Jonas Gon√ßalves da Silva, Jorge Eduardo Dantas de Oliveira, Leticia Monteiro, lia gabriela pagoto, Lilian Venturini Gavald√£o, Lucia Monteiro Mesquita, Luciana Kraemer , Luiza Bandeira, Marcela Duarte, Marcelo Crispim da Fontoura, Marco T√ļlio Pires, Margot Pavan, Maria Carolina Medeiros, Maria Elisa Maximo, Maria In√™s M√∂llmann, Mayara Penina, Michelle Raphaelli, Nadia Leal, Nara Leal, Nat√°lia Levien Leal, N√≠colas Barbosa, Filipe Speck/Noites Gregas, Paula Bianchi, Pedro Burgos, Pedro Luiz da Silveira Os√≥rio, Pedro Rocha Franco, Priscila dos Santos Pacheco, Rafael Grohmann, Raquel Ritter Longhi, Regina Maria Pozzobon, Roberto Nogueira Gerosa, Roberto Villar Belmone, Rodrigo Muzell, Rogerio Christofoletti, Rose Ang√©lica do Nascimento, Rosental C Alves, Samanta Dias do Carmo, S√©rgio L√ľdtke, S√©rgio Spagnuolo, Silvio Sodr√©, Suzana Oliveira Barbosa, Tai Nalon, Tais Seibt, Vivian Augustin Eichler, Washington Jos√© de Souza Filho.

Apoiadores +R$10, informem aqui a URL para inserir um link ativo no seu nome.