NFJ#320 ūüćā E quando as pessoas n√£o concordam com os valores jornal√≠sticos?

Como combater o assédio online | Jornalismo de dados no cotidiano da cobertura da Covid-19 | Mudanças no Oversight Board | A nova editora-chefe da Reuters | Fim da redação, fim do jornalismo

Share

Buenas, moçada!

Moreno aqui, esperando o jogo do Nadal em Monte Carlo e curtindo a dignidade climática que o mês de abril oferece aos habitantes da latitude onde me encontro.

Querem saber como é estar no paralelo 30 no outono? Deixo vocês com esse trechinho do Tempo e o Vento, do Erico Verissimo, em que o médico alemão Carl Winter discorre sobre o clima no Continente de São Pedro nessa época:

De meados de mar√ßo a meados de junho a luz era madura e cor de √Ęmbar, e o ar, morno ao sol e fresco √† sombra. O vento, que ele tanto detestava, o enervante vento que √†s vezes o fazia praguejar, amaldi√ßoando aquela terra e aquele clima - cessava por completo. Os crep√ļsculos faziam-se mais ricos e longos, como se Deus ou quem quer que fosse dispusesse de mais tinta, de mais tempo e de mais arte para pintar o c√©u do anoitecer. [‚Ķ] No outono as moscas diminu√≠am, os mosquitos come√ßavam a desaparecer e aquela luz generosa parecia deixar menos feias as pessoas e as coisas.

Minha tia Ana L√ļcia tem raz√£o: o c√©u de abril √© o mais bonito do ano por aqui.

Às vezes a vida dá sinais da sua força.

A NFJ#320 tem curadoria da Lívia, texto dela e meu e edição final minha. Além disso, tem o apoio da ServerDo.in.

Bora.


ūüćā As reda√ß√Ķes ainda n√£o sabem o que fazer quando seus jornalistas s√£o assediados online, especialmente mulheres e negros. No Nieman Lab, a equipe do The Objective relembra o caso da rep√≥rter do Washington Post Felicia Sonmez, que foi proibida de cobrir ass√©dios sexuais depois de contar publicamente que ela mesma havia sofrido com isso. Ela rapidamente virou um alvo de ataques nas redes sociais e s√≥ bem recentemente o Post acabou com a proibi√ß√£o. Para Elisa Lees Munoz, √© preciso uma mudan√ßa de cultura na ind√ļstria da m√≠dia para levar a viol√™ncia online t√£o a s√©rio quanto a viol√™ncia f√≠sica. Neste texto para o Nieman Reports, a diretora do International Women‚Äôs Media Foundation diz que o aumento da polariza√ß√£o pol√≠tica e do tempo de tela durante a pandemia, al√©m do crescimento de trolls mis√≥ginos organizados, exacerbaram o problema. No Afeganist√£o, em meio ao crescimento de m√≠dias independentes, aumentam tamb√©m as dificuldades para o exerc√≠cio da profiss√£o. Este texto no site do Reuters Institute mostra que 65 defensores dos direitos humanos e profissionais da m√≠dia foram mortos entre janeiro de 2018 e janeiro de 2021 naquele pa√≠s. Aqui no Brasil, a Abraji tem um cartilha que orienta jornalistas a lidar com o ass√©dio online, e ainda lan√ßou esta semana mais duas ferramentas importantes: o Bolos AntiBlock, em parceria com o Congresso em Foco, que mostra se o jornalista foi bloqueado por autoridades p√ļblicas no Twitter; e o Programa de Prote√ß√£o Legal para Jornalistas, que quer garantir assist√™ncia jur√≠dica a jornalistas que, em raz√£o do seu trabalho, estejam sendo silenciados por meio de processos judiciais. O programa, feito em parceria com o Instituto Tornavoz e com financiamento da organiza√ß√£o Media Defence, tamb√©m ir√° acolher profissionais que estejam sendo assediados ou amea√ßados e que tenham interesse em processar civilmente os agressores.


ūüćā A pandemia de Covid-19 fez o jornalismo de dados entrar na linguagem cotidiana. Quem n√£o se lembra do gr√°fico sobre ‚Äúachatar a curva?‚ÄĚ. Javier Sauras, da Universidade de Columbia, e Adri√°n Blanco, do Washington Post, contam na GIJN sobre pesquisa que fizeram com 50 jornalistas de dados de diversos pa√≠ses do mundo. Al√©m dos mapas, gr√°ficos de barras e linhas est√£o entre as ferramentas favoritas pelos respondentes para descrever a pandemia. Neste outro texto para a GIJN, Rodrigo Menegat, Tiago Maranh√£o e Vinicius Sueiro contam detalhes da cria√ß√£o de ‚ÄúNo epicentro‚ÄĚ, mapa interativo da Ag√™ncia Lupa, em colabora√ß√£o com o Google News Initiative, que d√° aos leitores uma dimens√£o visual da trag√©dia com base no lugar onde moram. E j√° que o assunto √© esse, leiam no ijnet dicas para evitar erros comuns em visualiza√ß√Ķes de dados. Outra consequ√™ncia da pandemia - essa n√£o t√£o boa - √© o cansa√ßo das not√≠cias. Neste texto, Meenal Thakur, do The European Journalism Centre, pergunta: como podemos garantir que as pessoas continuem engajadas no cen√°rio de informa√ß√Ķes bastante complexo, mas necess√°rio? Algumas recomenda√ß√Ķes: pesquise o que o p√ļblico est√° procurando al√©m das informa√ß√Ķes sobre a pandemia; fortale√ßa as habilidades de SEO do seu ve√≠culo; webinars e podcasts com especialistas s√£o uma boa maneira de envolver a audi√™ncia. No puroperiodismo, pesquisadores das universidades cat√≥licas de Valpara√≠so, Alberto Hurtado e Austral relatam que as organiza√ß√Ķes de not√≠cias chilenas priorizaram fontes pol√≠ticas na cobertura da pandemia nas redes sociais. Enquanto essas representaram 58% do total analisado, as fontes de sa√ļde ficaram em segundo lugar, mas com apenas 13%.


ūüćā Voc√™s lembram do Oversight Board, o conselho de supervis√£o do Facebook, n√©? Nosso amigo Mark anunciou que agora a chamada ‚Äúsuprema corte‚ÄĚ da plataforma come√ßar√° a aceitar solicita√ß√Ķes de usu√°rios para remover conte√ļdo prejudicial do Facebook e Instagram. Neste fio no Twitter, Emily Bell avalia que trata-se de uma amplia√ß√£o importante da compet√™ncia do conselho, pois Zuckerberg j√° entendeu que as regras de modera√ß√£o n√£o s√£o escal√°veis. Assim, ‚Äúele aplicar√° o julgamento humano onde estiver sendo criticado publicamente‚ÄĚ, diz a professora de Columbia. Ainda sobre o Facebook, esta reportagem do The Intercept Brasil descobriu que Jos√© Ziebarth, executivo da empresa respons√°vel por pol√≠ticas de privacidade, foi indicado pelo governo para o Conselho Nacional de Prote√ß√£o de Dados. A rep√≥rter Tatiana Dias resume: ‚Äúparece ir√īnico que um dos assentos do √≥rg√£o seja destinado a um alto executivo de uma empresa que usa dados e informa√ß√Ķes pessoais justamente para gerar dinheiro ‚Äď e √©‚ÄĚ. No UOL, Daniel Castro repercute a parceria in√©dita entre Globo e Google, que permitir√° √† emissora ter acesso a tecnologias da Big Tech para modernizar suas opera√ß√Ķes e criar o que est√£o chamando de ‚ÄúTV do futuro‚ÄĚ. Em sua coluna no NYT, Ben Smith investiga por que a ind√ļstria de m√≠dia est√° t√£o assustada com o Substack. Para ele, as for√ßas da plataforma de newsletter est√£o na remunera√ß√£o a escritores individuais e na possibilidade que eles t√™m de construir uma base direta de leitores pagantes. Mas a concorr√™ncia est√° crescendo: o Ghost, desenvolvido em c√≥digo aberto e sem fins lucrativos, captou uma das maiores newsletters do Substack; o Twitter comprou a plataforma de newsletters Revue; e o Facebook est√° desenvolvendo uma ferramenta de boletins informativos para jornalistas (falamos sobre isso na NFJ #317). Leiam este texto de Damian Radcliffe no Journalism.co.uk sobre a evolu√ß√£o das redes sociais desde a Primavera √Ārabe, que est√° completando 10 anos.


ūüćā Vamos √†s not√≠cias da ind√ļstria? O site da CartaCapital bateu recorde de audi√™ncia em mar√ßo e ultrapassou 8,7 milh√Ķes de visitantes √ļnicos. | Em comemora√ß√£o aos 10 anos da Ag√™ncia P√ļblica, Marina Dias escreve sobre o car√°ter inovador do ve√≠culo, que j√° nasceu sem fins lucrativos.| Casey Newton acaba de lan√ßar, com mais sete jornalistas, o Sidechannel, um servidor no Discord que ser√° uma esp√©cie de reda√ß√£o virtual aberta para assinantes da newsletter Platformer. | Fechado desde 2016, o Gawker, site de not√≠cias e fofocas, voltar√° com um blog comandado pela ex-redatora Leah Finnegan. [Nieman Lab] | A Reuters News nomeou Alessandra Galloni como editora-chefe. Ela ser√° a primeira mulher a liderar a ag√™ncia de not√≠cias em seus 170 anos de hist√≥ria. | O Washington Post vai ampliar suas equipes na Europa e √Āsia para construir uma reda√ß√£o global de cobertura ao vivo 24 horas. [Digiday] | O BuzzFeed disse que a pandemia de Covid-19 contribuiu para uma queda de 16% nas receitas de suas opera√ß√Ķes fora dos Estados Unidos. [PressGazette] | The 19th*, startup de not√≠cias sem fins lucrativos lan√ßada no in√≠cio da pandemia, aumentou seu or√ßamento em 50% este ano e comemora 10 mil assinantes. [Poynter] | O Independent News & Media (INM), da Irlanda, passou de 0 para 30 mil assinantes em um ano com uma estrat√©gia ‚Äúdigital first‚ÄĚ e reavalia√ß√£o das m√©tricas editoriais. [Journalism.co.uk] | E vejam que curioso: a cobertura da BBC sobre a morte do pr√≠ncipe Philip foi campe√£ de reclama√ß√£o dos telespectadores, que se irritaram com a substitui√ß√£o de diversos programas de TV e r√°dio pelos tributos reais. [Guardian]


ūüćā Este estudo produzido pelo The Media Insight Project, parceria do American Press Institute com o The AP-NORC Center for Public Affairs Research, abre uma discuss√£o interessante a respeito da confian√ßa do p√ļblico norte-americano na imprensa. Segundo o estudo, as pessoas est√£o se afastando do jornalismo mais em fun√ß√£o dos seus valores morais do que de suas posi√ß√Ķes pol√≠ticas. Ou seja, boa parte das pessoas simplesmente n√£o concorda com os valores jornal√≠sticos porque eles n√£o conversam com seus pr√≥prios valores individuais. N√£o parece bom, n√©? Como os pesquisadores chegaram a esta conclus√£o? Colocando lado a lado cinco valores que sustentam a nossa profiss√£o e cinco "valores morais fundantes" - emprestados do psic√≥logo Jonathan Haidt, que publicou, junto com colegas de √°rea, um trabalho chamado Moral Foundations Theory. E quais valores s√£o esses? Deem uma olhada aqui. Mas aqui vai um resumo. Do lado do jornalismo: 1) factualidade (factualism) - a ideia de que, quanto mais fatos uma pessoa tiver √† sua disposi√ß√£o, mais perto estar√° da verdade; 2) diversidade (giving voice to the less powerful) - a ideia de dar voz aos menos poderosos, amplificar a voz de quem nem sempre √© ouvido; 3) transpar√™ncia (transparency) - a ideia de que quanto mais aberta uma sociedade √©, melhor ela funcionar√°; 4) vigil√Ęncia (oversight) - a necessidade que as pessoas t√™m de acompanhar o trabalho do poder p√ļblico; e 5) cr√≠tica social (social criticism) - a ideia de que uma sociedade funcionar√° melhor se jogar luz sobre seus problemas. Do lado da psicologia: 1) autoridade (authority) - mede o respeito das pessoas √† autoridade, √† hierarquia, √† lideran√ßa e √† tradi√ß√£o ; 2) cuidado (care) - mede a import√Ęncia de cuidar e proteger o pr√≥ximo ; 3) pureza (purity) - diz respeito a como as pessoas se sentem a respeito de virtudes como a santidade; 4) lealdade (loyalty) - mede o quanto uma pessoa est√° ligada a um grupo; e 5) justi√ßa (fairness) - mede o quanto √© importante a justi√ßa, a equidade e o altru√≠smo. Alguns dos principais resultados: apenas um dos cinco valores jornal√≠sticos tem o apoio da maioria dos norte-americanos ouvidos pela pesquisa (67%). Apenas 11% concordam com os cinco valores jornal√≠sticos. Apenas 29% acham que jogar luz sobre os problemas √© o melhor caminho para melhorar uma sociedade. As pessoas que d√£o mais import√Ęncia √† lealdade e √† autoridade tendem a ser mais c√©ticas em rela√ß√£o aos valores do jornalismo. E a√≠, o que fazer, ent√£o? O pr√≥prio estudo d√° alguns caminhos. Deem uma olhada. A survey ouviu quase 4 mil norte-americanos adultos espalhados pelo pa√≠s em dois momentos entre 2019 e 2020. Depois, ainda houve uma rodada de entrevistas. Confiram aqui a metodologia. O estudo repercutiu por l√°. Mathew Ingram resumiu os principais pontos, na CJR. Margaret Sullivan tamb√©m, no WP.


ūüćā Fechamos com o nosso bloco de diversos. Segunda e terceira partes das melhores narrativas de 2020, sele√ß√£o do M√°ster en Innovaci√≥n en Periodismo, da Universidad Miguel Hern√°ndez. | Como reda√ß√Ķes podem aprender com outras ind√ļstrias, no WAN-IFRA. | A Reuters implantou um paywall a US$ 34,99/m√™s. | O JSource investigou a rela√ß√£o entre o ideal jornal√≠stico e a pr√°tica profissional. | Os funcion√°rios da √°rea de tecnologia do NYT criaram um sindicato. |  Conselhos para evitar o esgotamento com tantas chamadas em v√≠deo. | Vejam a imagem que ganhou o World Press Photo 2021. | No Novo em Folha, informa√ß√Ķes sobre nova temporada do podcast Briefing, que vai focar em novos modelos de neg√≥cios para a comunica√ß√£o. | O Marshall Project lan√ßou um projeto para refletir sobre a linguagem usada pelo jornalismo policial nos EUA. | A edi√ß√£o 2021 do Malofiej, o Pulitzer da infografia, est√° com inscri√ß√Ķes abertas. | Tem vaga no UOL. | Saiu a lista dos principais palestrantes do ISOJ2021. | Para o jornalista Chris Blackhurst, a morte das reda√ß√Ķes significar√° a morte do jornalismo. "A reda√ß√£o √© muito mais do que cobrir um atentado terrorista, um desastre ou um esc√Ęndalo pol√≠tico. √Č sobre um buzz, sobre uma qu√≠mica intang√≠vel, um perfume intoxicante, √© sobre pessoas, jovens e veteranas, provocando uns aos outros, compartilhando ideias, lides e informa√ß√Ķes, e, sim, √© sobre fofocas e risadas. [...] Uma reda√ß√£o √© onde as coisas acontecem." Saudade de uma reda√ß√£o, hein! |


√Č isso, mo√ßada.

Bom final de semana e até sexta que vem.

Moreno Osório e Lívia Vieira


Nosso agradecimento de <3 vai para:

Adri Brum, Adriana Martorano Vieira, Alciane Baccin, Ana Claudia Gruszynski, Andr√© Caramante, Andr√© Roca, Andr√© Schr√∂der, Andrei Rossetto, Ariane Camilo Pinheiro Alves, B√°rbara Pereira Lib√≥rio, Bernardete Melo de Cruz, Bibiana Garcez, Bibiana Os√≥rio, Boanerges Balbino Lopes Filho, Caio Cesar Giannini Oliviera, Carina Seles dos Santos, Carolina Oms, Casemiro Alves, Cec√≠lia Seabra, Clube do Portugu√™s, Cristiane Lindemann, Davi Souza Monteiro de Barros, Diego Freitas Furtado, Diego Queijo, Edimilson do Amaral Donini, Eliane Vieira, Emilene Lopes, Estelita Hass Carazzai, Fabiana Moraes, F√™Cris Vasconcellos, Felipe Branco Cruz, Felipe Seligman, Filipe Speck, Filipe Techera, Flavio Dutra, Gabriela Favre, Giuliander Carpes, Guilherme Caetano, Guilherme Nagamine, Jana√≠na Kalsing, Jo√£o Vicente Ribas, Jonas Gon√ßalves da Silva, Jorge Eduardo Dantas de Oliveira, Leticia Monteiro, Lia Gabriela Pagoto, Lilian Venturini Gavald√£o, Lucia Monteiro Mesquita, Luiza Bandeira, Marcela Duarte, Marcelo Crispim da Fontoura, Marco T√ļlio Pires, Margot Pavan, Maria Carolina Medeiros, Maria Elisa Maximo, Maria In√™s M√∂llmann, Mateus Marcel Netzel, Mayara Penina, Michelle Raphaelli, Nadia Leal, Nara Leal, Nat√°lia Levien Leal, N√≠colas Barbosa, Nina Weingrill, Paula Bianchi, Paulo Talarico, Pedro Burgos, Pedro Luiz da Silveira Os√≥rio, Priscila dos Santos Pacheco, Rafael Grohmann, Raquel Ritter Longhi, Regina Maria Pozzobon, Renata Johnson, Roberto Nogueira Gerosa, Roberto Villar Belmonte, Rodrigo Muzell, Rogerio Christofoletti, Rose Ang√©lica do Nascimento, Rosental C Alves, Samanta Dias do Carmo, S√©rgio L√ľdtke, S√©rgio Spagnuolo, Silvio Sodr√©, Suzana Oliveira Barbosa, Tai Nalon, Tais Seibt, Vivian Augustin Eichler, Washington Jos√© de Souza Filho.

Apoiadores +R$10, informem aqui a URL para inserir um link ativo no seu nome.