NFJ#322 ūüćā Contamos como foi ISOJ 2021

Nesta edição especial sobre o ISOJ, destacamos a fala de publisher do NYT, A.G. Sulzberger, falamos como foram os painéis e oficinas sobre colaboração, diversidade, inovação e negócios jornalísticos

Share

Buenas, moçada!

Moreno aqui. Tudo?

Antes de come√ßarmos, deixem eu contar uma coisa pra voc√™s. Pedir dinheiro, na verdade. ūüė¨ Na real, queria dizer que, al√©m da nossa campanha de financiamento coletivo recorrente, tamb√©m estamos aceitando doa√ß√Ķes via Pix. Basta usar a chave 29382120000182. Considerem nos pagar um chopinho de vez em quando. ūüėČ

Mais uma coisa. Como fizemos ano passado e em 2019, vamos dedicar grande parte da news ao Simpósio Internacional de Jornalismo Online (ISOJ). Pela segunda vez em seus 22 anos de história, o ISOJ está rolando apenas online, até hoje (30). Vocês sabem, a conferência é uma das mais importantes do mundo na área e é organizada pelo professor brasileiro Rosental Alves (Knight Center). Os vídeos estão disponíveis no canal do ISOJ no Youtube.

A NFJ#322 teve curadoria e texto da Lívia. Eu dei uma ajuda no texto e na edição final. Sempre lembrando que temos o apoio dos parceiros da ServerDo.in.

Bora.


ūüćā A palestra de abertura do ISOJ 2021 foi com A.G. Sulzberger, publisher do NYT, que enxerga a mudan√ßa como uma constante no jornalismo, e com a qual as organiza√ß√Ķes de not√≠cias ter√£o que aprender a conviver. Al√©m das tecnol√≥gicas, Sulzberger destaca outras mudan√ßas: no comportamento do p√ļblico, em como contamos e distribu√≠mos not√≠cias, e no modelo de neg√≥cios. Refletindo sobre a import√Ęncia do trabalho jornal√≠stico na pandemia, ele afirmou que √© tarefa das organiza√ß√Ķes ‚Äúcontar a hist√≥ria de como o que fazemos √© diferente do que voc√™ encontra nas redes sociais ou no resto da internet‚ÄĚ. No NYT, tem dado certo. O jornal contabilizou, no final de 2020, 7,5 milh√Ķes de assinantes. O publisher tamb√©m falou sobre o decl√≠nio da confian√ßa na m√≠dia, enfatizando que ela n√£o apenas diminuiu, mas se fragmentou em linhas pol√≠ticas. E por isso n√£o se pode presumir que os leitores entendem as conven√ß√Ķes e a linguagem do jornalismo. ‚ÄúO sinal social que estamos recebendo √© que a hist√≥ria nem sempre fala por si mesma. Algu√©m vai precisar contar a hist√≥ria de ‚Äėo que √© jornalismo, por que isso importa e que papel ele pode desempenhar em sua vida‚Äô. Como uma ind√ļstria, √© urgente que contemos essa hist√≥ria‚ÄĚ. O painel sobre jornalismo colaborativo, liderado por Marina Walker, editora executiva do Centro Pulitzer, contou com quatro jornalistas investigativos, que contaram suas experi√™ncias na It√°lia, Col√īmbia, L√≠bano e Qu√™nia. Walker lembra que algumas das hist√≥rias mais emocionantes, influentes e importantes dos √ļltimos anos foram resultado de reportagens colaborativas. Para Scilla Alecci, o compartilhamento radical √© uma filosofia, mas tamb√©m um termo pr√°tico e o oposto do rep√≥rter solit√°rio, pois a ideia √© que ‚Äúqueremos trabalhar em uma reda√ß√£o que vai al√©m das fronteiras‚ÄĚ. O painel ‚ÄúReimaginando not√≠cias para negros‚ÄĚ teve a participa√ß√£o de Lauren Williams e Akoto Ofori-Atta, cofundadores do Capital B, site de not√≠cias para a comunidade negra. Previsto para ser lan√ßado em junho, trata-se de uma rede de ag√™ncias de not√≠cias locais conectadas por um centro nacional de jornalismo investigativo. Vamos ficar de olho.


ūüćā Inova√ß√£o foi tema presente em v√°rios pain√©is do ISOJ. Tai Nalon apresentou o Radar Aos Fatos no workshop sobre inova√ß√£o em reda√ß√Ķes do sul global, e explicou como a ferramenta tem funcionado para combater a desinforma√ß√£o durante a pandemia no Brasil. E teve mais painel com brasileiras: Silvia DalBen e Amanda Jurno, da UFMG, explicaram a pesquisa sobre a produ√ß√£o jornal√≠stica de tr√™s rob√īs digitais brasileiros: Rosie, da Opera√ß√£o Serenata de Amor; Rui Barbot, do Jota - ambos utilizando algoritmos de Intelig√™ncia Artificial para processar grandes volumes de dados p√ļblicos; e F√°tima, do Aos Fatos, que monitora e identifica not√≠cias tendenciosas e informa√ß√Ķes falsas nas redes sociais. Realidade Virtual e Realidade Aumentada como novas dimens√Ķes do storytelling foi assunto de outro painel, que teve a presen√ßa de criadores de projetos bem interessantes: o Sketchfab, que trabalha principalmente com organiza√ß√Ķes de patrim√īnio cultural, ajudando-as a criar imagens 3D de seus artefatos; e o projeto de jornalismo imersivo do WPost, que recriou os sete dias de protestos em Minneapolis. Vale tamb√©m dar uma olhada no workshop sobre o Pinpoint, ferramenta do Google que extrai palavras-chave de v√°rios tipos de arquivos, incluindo documentos escritos √† m√£o, fotos e √°udio - que podem ser transcritos automaticamente em v√°rios idiomas. Pra fechar o bloco, vejam como algumas reda√ß√Ķes est√£o inovando nas se√ß√Ķes de opini√£o.


ūüćā O ISOJ 2021 tamb√©m abordou a sustentabilidade do neg√≥cio jornal√≠stico em seus pain√©is. Katharine Viner, editora-chefe do The Guardian, explicou o sucesso da estrat√©gia de contribui√ß√£o volunt√°ria, que despertou muita desconfian√ßa quando foi lan√ßada, em 2016. ‚ÄúPara que nosso modelo funcione, √© preciso um leitor muito envolvido e tamb√©m uma perspectiva distinta. N√£o existem muitas organiza√ß√Ķes de not√≠cias globais que sejam progressistas e n√£o tenham um propriet√°rio nos moldes cl√°ssicos‚ÄĚ, afirmou. O modelo de neg√≥cios do Guardian inclui tamb√©m assinaturas premium para a plataforma digital e publicidade - essa em menor grau. Engajamento das comunidades como fator inegoci√°vel para a sobreviv√™ncia do jornalismo foi tema de outro painel, que reuniu editores de cinco ve√≠culos jornal√≠sticos. Um dos casos apresentados foi o ‚ÄúDocumenters‚ÄĚ, do City Bureau, uma rede de jornalismo participativo para a m√≠dia local, que treina e paga pessoas para investigarem relat√≥rios de presta√ß√£o de contas, tornando os processos c√≠vicos mais acess√≠veis. Ainda sobre jornalismo local, este painel destacou a import√Ęncia do networking e da colabora√ß√£o. ‚ÄúN√£o se trata apenas de salvar o jornalismo, preencher lacunas ou substituir modelos comerciais, trata-se de reinventar algo que √© realmente poderoso para transformar comunidades e reunir as pessoas novamente‚ÄĚ, disse Sue Cross, CEO do Institute of Nonprofit News. Em outra conversa online, Anna Palmer e Jake Shermanapresentaram o Punchbowl News, focado na pol√≠tica de Washington, que tem um podcast di√°rio, uma newsletter matinal gratuita e um programa de membership premium. Em apenas quatro meses, o ve√≠culo conseguiu mais de US$ 1 milh√£o em assinaturas. No workshop sobre mudan√ßas clim√°ticas, Frank Mungeam, chefe de Inova√ß√£o da Local Media Association, afirmou que √© preciso encontrar √Ęngulos √ļnicos para cobrir o assunto e reter a aten√ß√£o dos leitores.


ūüćā No √ļltimo bloco sobre o ISOJ 2021, destacamos os pain√©is sobre desinforma√ß√£o e seguran√ßa dos jornalistas. Em ‚ÄúEnfrentando a infodemia‚ÄĚ, a pesquisadora Maryn McKenna afirmou que combater a desinforma√ß√£o, especialmente em torno da pandemia de Covid-19, √© um dos maiores desafios de nossos tempos. Joan Donovan, tamb√©m pesquisadora, destacou: ‚Äúo que nos falta n√£o √© apenas um plano para conter a desinforma√ß√£o. N√£o temos uma estrat√©gia coerente para fornecer informa√ß√Ķes oportunas, locais, relevantes e precisas ao p√ļblico‚ÄĚ. Concordando com Donovan, Jessica Rivera acrescentou que o fato de as pessoas ainda n√£o acreditarem nas mortes por Covid-19 mostra ‚Äúquanto temos que fazer para nos comunicar melhor e ilustrar de maneira mais efetiva os dados e a ci√™ncia‚ÄĚ. Em seu workshop no ISOJ, Harlo Holmes, diretora na Freedom of Press Foundation, mostrou recursos que os jornalistas podem usar para fortalecer suas comunica√ß√Ķes e prover mais seguran√ßa da informa√ß√£o. Um deles √© o SecureDrop, software que fornece comunica√ß√£o segura entre fontes e jornalistas. Outro aspecto da seguran√ßa √© a viol√™ncia online contra mulheres jornalistas. Neste painel, Elisa Mu√Īoz, diretora da IWMF, afirmou que esta √© uma tentativa de silenciar as mulheres e que problemas globais exigem solu√ß√Ķes tamb√©m globais. ‚ÄúO que salvou minha vida e a de muitas outras jovens que foram terrivelmente assediadas foi a rede de solidariedade que criamos para conseguirmos superar‚ÄĚ, disse a jornalista Gisela P√©rez de Acha.


ūüćā Agora, vamos a um t√≥pico variado off ISOJ. O NYT est√° aposentando o termo "Op-Ed". Mark, voc√™s sabem, est√° investindo em newsletters. Consta que a grana inicial ser√° de US$ 5 milh√Ķes, segundo esta mat√©ria do The Hill. "Os jornalistas [selecionados por Mark] v√£o se comprometer a 'fazer publica√ß√Ķes regulares' voltadas ao interesse p√ļblico de uma comunidade local", diz o comunicado da empresa. Falando em jornalismo local, Lauren Harris escreve na CJR que a recente crise da imprensa local est√° acompanhada de um crescimento exponencial de sindicatos de trabalhadores da ind√ļstria de not√≠cias. "Mesmo que a situa√ß√£o econ√īmica melhore em algumas reda√ß√Ķes, a movimenta√ß√£o sindical representa um chamado pela transpar√™ncia e pela presta√ß√£o de contas para reda√ß√Ķes locais e nacionais", escreve. Uma das lutas desses novos sindicatos √© a paridade salarial entre homens e mulheres. Ali√°s, anota Harris, essa diferen√ßa salarial √© menor em reda√ß√Ķes com acordos sindicais duradouros. Aqui, uma mat√©ria da AFP sobre jornalistas que est√£o apostando em criar sua pr√≥pria marca, e transformando-a em um modelo de neg√≥cio. Cruzamos o Atl√Ęntico para falar deste artigo da jornalista esportiva Suzanne Wrack, publicado no Guardian. Wrack relata os ass√©dios virtuais que recebe nas redes sociais por escrever sobre futebol, e se mostra solid√°ria a esportistas que tamb√©m s√£o alvo desse tipo de ataque - em especial negros e mulheres. Por isso ela resolveu fazer parte do boicote √†s redes sociais promovido por atletas e clubes de futebol brit√Ęnicos contra o racismo. Voltando √† CJR: Emily Bell reflete sobre a rela√ß√£o entre jornalismo e plataformas. A uni√£o de Google e Facebook com as reda√ß√Ķes √© algo realmente contraproducente? √Č poss√≠vel que o trabalho dos reguladores esteja em xeque em fun√ß√£o do crescente investimento dessas plataformas no jornalismo? S√£o algumas das perguntas de Bell. Aqui no Brasil, o N√ļcleo abriu ao p√ļblico seus dados de audi√™ncia, que podem ser acompanhados em um dashboard.


ūüćā Pra fechar, aquele bloco de links r√°pidos. A pr√≥xima Reda√ß√£o Aberta, do √Čnois, vai falar sobre como criar uma pol√≠tica de aux√≠lio emergencial na reda√ß√£o. | Est√£o abertas as inscri√ß√Ķes para o 14¬ļ Col√≥quio Ibero-americano de Jornalismo Digital. O evento √© amanh√£, dia 1¬ļ de maio. | A jornalista e professora Carina Seles lan√ßou o curso gratuito Comunicador CEO. | 10 dados preocupantes sobre a liberdade de imprensa nas Am√©ricas. | Cinco dicas para quem quer ser correspondente internacional. | O Aos Fatos foi um dos vencedores do Vaccine Grant Program. | Seguindo os passos da r√°dio p√ļblica sueca, a BBC criou um algoritmo que valoriza crit√©rios jornal√≠sticos. | 9 coisas que voc√™s n√£o sabiam que poderiam fazer no WhatsApp. | E o UOL completou 25 anos.


√Č isso, pessoal.
Bom final de semana e até sexta que vem.

Moreno Osório e Lívia Vieira


Nosso agradecimento de <3 vai para:

Adri Brum, Adriana Martorano Vieira, Alciane Baccin, Ana Claudia Gruszynski, Andr√© Caramante, Andr√© Schr√∂der, Andrei Rossetto, Ariane Camilo Pinheiro Alves, B√°rbara Pereira Lib√≥rio, Bernardete Melo de Cruz, Bibiana Garcez, Bibiana Os√≥rio, Boanerges Balbino Lopes Filho, Caio Cesar Giannini Oliviera, Carolina Oms, Casemiro Alves, Cec√≠lia Seabra, Clube do Portugu√™s, Cristiane Lindemann, Davi Souza Monteiro de Barros, Diego Freitas Furtado, Diego Queijo, Edimilson do Amaral Donini, Eliane Vieira, Emilene Lopes, Estelita Hass Carazzai, Fabiana Moraes, F√™Cris Vasconcellos, Felipe Branco Cruz, Felipe Seligman, Filipe Speck, Filipe Techera, Flavio Dutra, Gabriela Favre, Giuliander Carpes, Guilherme Caetano, Guilherme Nagamine, Jana√≠na Kalsing, Jo√£o Vicente Ribas, Jonas Gon√ßalves da Silva, Jorge Eduardo Dantas de Oliveira, Leticia Monteiro, Lia Gabriela Pagoto, Lilian Venturini Gavald√£o, Lucia Monteiro Mesquita, Luiza Bandeira, Marcela Duarte, Marcelo Crispim da Fontoura, Marco T√ļlio Pires, Margot Pavan, Maria Carolina Medeiros, Maria Elisa Maximo, Maria In√™s M√∂llmann, Mateus, Marcel Netzel, Mayara Penina, Michelle Raphaelli, Nadia Leal, Nara Leal, Nat√°lia Levien Leal, N√≠colas Barbosa, Nina Weingrill, Paula Bianchi, Paulo Talarico, Pedro Burgos, Pedro Luiz da Silveira Os√≥rio, Priscila dos Santos Pacheco, Rafael Grohmann, Raquel Ritter Longhi, Regina Maria Pozzobon, Renata Johnson, Roberto Nogueira Gerosa, Roberto Villar Belmonte, Rodrigo Muzell, Rogerio Christofoletti, Roog√©rio Lauback, Rose Ang√©lica do Nascimento, Rosental C Alves, Samanta Dias do Carmo, S√©rgio L√ľdtke, S√©rgio Spagnuolo, Silvio Sodr√©, Suzana Oliveira Barbosa, Tai Nalon, Tais Seibt, Vivian Augustin Eichler, Washington Jos√© de Souza Filho.

Apoiadores +R$10, informem aqui a URL para inserir um link ativo no seu nome.